Dia Nacional da Consciência Negra

Cropped shot of a doctor measuring a patient’s blood pressure

 Dia Nacional da Consciência Negra

População negra é maior vítima da hipertensão arterial, alerta cardiologista do AUSTA hospital

Esta sexta-feira (20 de novembro) é o Dia Nacional da Consciência Negra, e a Sociedade Brasileira de Hipertensão (SBH) mais uma vez faz relevante alerta a negras e negros para que tenham atenção redobrada com a hipertensão arterial, já que constituem o grupo em que a doença é mais prevalente, alerta o cardiologista Thiago Guaiumi, do AUSTA hospital. Estatísticas do Ministério da Saúde registram diagnóstico médico maior entre mulheres negras (27,4%) do que entre homens negros (22,2%).
“Pressão alta é risco de desdobramentos seríssimos. Pode ocasionar derrame cerebral, insuficiência renal, insuficiência cardíaca, infarto e até demência, sem falar que leva a óbito. Aliás, ela já é responsável por desencadear até 80% dos casos de derrame cerebral e 60% dos casos de ataque cardíaco registrados no país”, afirma o cardiologista do AUSTA hospital.
A hipertensão arterial vem aumentando ano a ano entre os brasileiros de forma geral, sendo que já atinge um terço da população acima de 18 anos, segundo o Ministério da Saúde (mais de 70 milhões de pessoas).
Entre os negros, os números são mais alarmantes: dados americanos mostram prevalência de hipertensão em 40% entre afrodescendentes. No Brasil, os estudos epidemiológicos revelam que a população negra tem 1,5 vezes mais prevalência que os brancos.
Segundo o Ministério da Saúde, a incidência maior entre negras e negros ocorre por fatores genéticos e ambientais, entre eles maior prevalência de obesidade e maior sensibilidade dessa parcela da população ao excesso de consumo de sódio.
O cardiologista do AUSTA hospital cita como fatores de risco para a hipertensão o histórico familiar, sedentarismo, abuso do consumo de álcool, rotina estressante, excesso de peso e, principalmente, consumo excessivo de sal. “Se não tratada, a doença pode resultar em derrame cerebral, insuficiência renal, insuficiência cardíaca, infarto e até demência”, destaca Thiago Guaiumi.

Sociedade Brasileira de Hipertensão faz campanha com negros famosos

O problema é de tal gravidade que o chamado à atenção da SBH à população não é pontual, não se dá somente por se tratar do mês da Consciência Negra. Durante todo o 2020, médicos e profissionais de saúde da área têm envidado ações relacionadas durante a campanha Meça sua pressão arterial, controle-a, viva mais. Destacam, entre outros pontos, a importância do diagnóstico e controle da hipertensão arterial, os quais podem salvar vidas.
Famosos do mundo da teledramaturgia, da música e dos esportes abraçaram a iniciativa. São padrinhos oficiais da campanha da SBH o ator Lázaro Ramos, os irmãos e cantores Jairzinho e Luciana Mello e a campeã mundial e olímpica de vôlei Márcia Fofão. Em vídeos e depoimentos disponíveis no site e redes sociais da SBH, eles conclamam fãs, torcida, enfim, a todos, a investir na prevenção.—

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *