Em Barreto UNIFEB resssalta a importância da prática de exercícios durante a quarentena

Especialista do UNIFEB ressalta a importância da prática de exercícios durante a quarentena
Agora a falta de tempo não é mais desculpa para a prática de exercícios físicos. Para muitas pessoas, o isolamento domiciliar por causa da quarentena contra o coronavírus, pode ser a oportunidade de sair do sedentarismo ou mudar a forma de praticar exercícios. A professora e coordenadora do Curso de Educação Física do UNIFEB, Juliana Cesana orienta que é preciso se exercitar pelo tempo de 45 minutos a 1h30, podendo ser uma a duas vezes por dia. “A recomendação do CONFEF – Conselho Federal de Educação Física é que esses exercícios sejam moderados, pois esse comprovadamente tem efeito positivo no sistema imune da pessoa. É recomendável evitar aquelas atividades de difícil execução e que possam ter riscos de lesões, ou ainda de acidentes domésticos, por não ter o acompanhamento de um profissional de Educação Física. Enfim, não se deve aventurar em exercícios que não têm conhecimento ou não é habituado a fazer”, explicou Cesana.
A docente ainda ressalta alguns benefícios que os exercícios trazem às pessoas “melhora o sistema imunológico, a parte cardíaca e a respiratória, e diminui o estresse, que obviamente nesse período todos estão preocupados com a pandemia do coronavírus”, diz.
“Os idosos podem fazer uma atividade de forma moderada, com baixa velocidade de execução e no tempo e ritmo que eles possam concluir se sentindo bem, como uma caminhada dentro de casa, sentar e levantar da cadeira em séries, alongamentos, vestir e desvestir a camisa várias vezes, amarrar e desamarrar os sapatos, sentar e alcançar os pés. Lembrando que as atividades domésticas, como limpar a casa, cuidar das plantas, também podem entrar nesta conta”, afirmou a docente.
Mesmo em quarentena, é preciso se mexer, e a especialista finaliza sobre os danos que o sedentarismo pode provocar na saúde das pessoas.
“O sedentarismo aumenta o risco de acidentes cardiovasculares e a instauração de doenças crônicas degenerativas, como a diabetes e a hipertensão. No caso específico da Covid-19, a função pulmonar também é prejudicada. Se o indivíduo nunca foi ativo e quer recuperar o tempo sem supervisão e no meio desta pandemia, recomenda-se ter muito cuidado e, no mínimo solicitar um acompanhamento online de um especialista reconhecido da área de Educação Física”, finalizou.
Para saber mais sobre o Curso de Educação Física do UNIFEB, basta acessar o portal www.unifeb.edu.br.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *